Início > Link Building > As minhas melhores e piores estratégias de link building em 2010

As minhas melhores e piores estratégias de link building em 2010

Parece que foi ontem que escrevi meu primeiro post aqui no blog, tentando explicar o novo trabalho que eu tinha conseguido em Londres. Depois de meses fazendo bicos como garçonete em Dublin e  Itália, meu novo trabalho seria o de link building. “Link what???”, era a reação da maioria quando eu explicava meu novo trabalho.

Link building. Essas foram as palavras que eu mais falei, escrevi e tuitei em 2010. Construir links para sites foi a minha principal tarefa diária durante doze meses. Hoje, já de volta ao Brasil, e em clima de final de ano, vou avaliar minhas principais estratégias e contar as que tiveram maior e menor sucesso.

A de menor sucesso primeiro. Espero assim que você se esqueça dela quando chegar ao final do artigo. Morro de vergonha de confessar, mas aí vai:

 

Comentários em blogs:

Fazer comentários bobos em blogs alheios só para conseguir links é tão feio quanto inútil, já que a grande maioria dos links em comentários é “NoFollow”. Quando eu comecei a fazer link building, cada vez que via um comentário em blogs com link apontando para um site concorrente deixava um também. O pior é que a ingênua aqui deixava comentários com meu nome real. Para entender o drama, veja os resultados para uma busca no Google pelo meu nome ainda hoje.

Conclusão: Deixar comentários em blogs para fazer link building não é estratégia, é burrice. Com seu nome então, pior ainda, já que suja o nome da empresa e o seu junto. É errando que se aprende, mas alguém tem uma máquina do tempo para me emprestar?

 

Marketing de Artigos

Fazer marketing de artigos como estratégia para link building funciona melhor lá fora do que aqui no Brasil. O motivo é que existem pouquíssimos diretórios de artigos em português –acredito que menos de um décimo do número de diretórios em inglês. Como a principal vantagem de fazer marketing de artigos é conseguir links em forma de palavras-chave, de pouco adianta distribuir artigos para diretórios em inglês.

Páginas em diretórios de artigos, tanto no Brasil como no exterior, têm baixo Page Rank. Isso porque grande parte do conteúdo deles é de baixa qualidade e não atrai links naturalmente. Por isso só se consegue bons resultados com uma quantidade grande de links distribuídos em diferentes domínios. Em Londres, eu e outros SEOs usávamos ferramentas de distribuição de artigos, como o Unique Article Wizard, que distribuía o mesmo artigo modificado para diversos sites e diretórios de artigos.

Poluir a Internet com artigos de baixa qualidade com links em âncora perfeita para o seu site não é a técnica mais “White hat” do mundo. Por isso, deve-se tomar cuidado para não tornar o perfil de backlinks do site pouco natural. Não exagere do marketing de artigos e modifique bastante as palavras-chave, incluindo também algumas mais naturais como “clique aqui” e nome da empresa.

Aqui no Brasil não conheço nenhuma ferramenta de distribuição como o Unique Artique Wizard e, com pouquíssimos diretórios de artigos, fica mais difícil abusar da técnica – como fazem os SEOs de Londres. Mesmo assim, vale um conselho: Pelo mesmo motivo que mostrei acima, não utilize seu nome real quando abrir perfil nos diretórios de artigos.

Leia mais sobre marketing de artigos para link building

 

Guest Blogging ou Atuar como escritor convidado em outros sites

Guest blogging e Marketing de artigos não são a mesma coisa. Pode-se confundir os dois porque ambos utilizam conteúdo em forma de artigos e são excelentes para conseguir links em forma de palavras-chave.

Semelhanças a parte, quando se atua como escritor convidado em outro site, existem algumas regras a serem seguidas, como por exemplo:

– O artigo deve ser único para cada site;

– Normalmente, sites de melhor qualidade não aceitam qualquer conteúdo e por isso deve-se prezar pela qualidade do seu texto – muito mais do que se estivesse escrevendo para diretório de artigos;

– Deve-se incluir somente links que fazem sentido para o leitor e acrescentam seu artigo;

– Normalmente não se inclui mais de três links para um site por texto;

– Caso não faça sentido incluir links para seu site dentro do artigo, coloque seu link na assinatura. Converse com o dono do site ou blog antes para saber se pode colocar seu link em forma de palavra-chave;

Veja mais dicas de Guest Blogging.

Atuando como escritora convidada, eu consegui links em blogs que concorriam com meu cliente nas Serps e em sites de boa qualidade. Dava muito mais trabalho e consumia bastante tempo, mas o resultado era muito melhor que o de marketing de artigos.

 

Produção de Vídeo

Muitas vezes, para se conseguir links em bons sites é preciso oferecer conteúdo diferenciado. Por isso, eu mesma produzi um vídeo entrevista relacionado ao tópico do site em que eu trabalhava e ofereci a outros sites do setor. Por causa desse vídeo consegui links em sites relevantes e de autoridade na indústria do meu cliente.

Veja abaixo o vídeo produzido.



 

Uso do telefone

Um SEO que se preze ama computador e novidades da tecnologia. Tanto que às vezes nos esquecemos daquela coisa antiga e sem graça que é o telefone. Eu percebi que a taxa de sucesso com o uso do telefone é muito maior do que com o uso do e-mail. Contei um exemplo de sucesso com o uso do telefone no post Comandos para link Building.

 

Ajudar Jornalistas

Eu contei no post SEO In-house x agência como quase consegui um link no site da USP ajudando seus assessores de imprensa a entrevistarem um dos diretores da empresa em que eu trabalhava. Procurar por notícias em potencial e promover para jornalistas de sites importantes pode ajudar a conquistar links de alto valor. Ah, lembre-se de usar o telefone. Ligue para o jornalista em vez de enviar e-mail, ele vai te dar muito mais atenção.

 

E para você, quais estratégias de link building tiveram maior sucesso em 2010?

 

Antes de finalizar meu último post de 2010, quero agradecer a todos que acompanharam o blog esse ano, deixaram seus comentários, tuitaram e entraram em contato comigo. Muito sucesso em 2011 e até o ano que vem!


Categorias:Link Building
  1. dezembro 29, 2010 às 2:41 pm

    Muito bom Paula!

    Link Building normalmente é tido com um trabalho em série, visando mais quantidade do que qualidade. De tudo o que você disse fica a ideia de que LB é mais do que fazer alguns cadastros e publicações. Conteúdo interessante mais um pouquinho cérebro pode resolver muito mais que uma máquina de posts sem sentido.

    Abraço e feliz ano novo!

  2. Celi
    dezembro 29, 2010 às 3:55 pm

    Nossa, amei esse post. Achei que só eu pagava mico rsrsrs com certeza me ajudará bastante no dia a dia

  3. Renan
    dezembro 29, 2010 às 6:06 pm

    O blog está 10. Com vários cases e dicas, muito bacana mesmo. Um ótimo 2011 para você e que continue escrevendo em seu blog.

    Um abraço!

  4. dezembro 29, 2010 às 11:01 pm

    Paula, fui eu o culpado por sua entrada nesse mercado ou não?🙂 Bom ver a evolução do seu trabalho e o seu aprendizado todo. Também estou de volta ao Brasil, vamos manter contato. Aparece no novo escritório na Paulista para conhecer.

    Take care and Happy New Year!
    J.

    • dezembro 30, 2010 às 2:00 pm

      Ola Julio, foi voce sim o grande culpado!!!😀

      Foi na Englishtown que aprendi a gostar e decidi seguir com o trabalho em marketing digital. So tenho o que agradecer a voce e todos da equipe.

      Estou morando no Rio, mas quando for a Sao Paulo, quero sim conhecer o novo escritorio.

      Boa sorte com a adaptacao no Brasil. Sucesso em 2011!!!

  5. dezembro 30, 2010 às 2:08 pm

    Estava procurando na internet algo sobre esse post e agora encontrei seu blog, só tenho a agradecer a você

  6. Leo
    janeiro 6, 2011 às 3:07 am

    Paula, parabéns pelo artigo, eu comecei a fazer article marketing através do seu post. Aprendi aqui! Obrigado. Infelizmente, como disse um amigo: “Quem nos obriga a colocar texto âncora, é a deficiência do mecanismo de busca”. Uma forma natural mesmo é o “clique aqui”. Em tempos de semântica os mecanismos já deveriam associar o texto ao redor do “clique aqui” e atribuir peso igual ao texto âncora perfeito.

    Visto que nem sempre o site de nossos clientes, possuem palavras chave no domínio, é grande o esforço que temos que fazer pela deficiência do mecanismo.

    Se a coisa não mudar, logo mais teremos empresas com nomes no mínimo estranhos, imagine uma atendente de telemarketing dizendo:
    Bom dia, obrigada por entrar em contato com a Hepatite Associados, a Hepatite é uma empresa com qualidade ISO 9001 e bla bla bla…etc.(nem tanto…)

    Estamos partindo para este caminho. De outra maneira, seria também ingênuo acreditar que isto seria apenas uma deficiência do mecanismo de busca, mas sim um mercado que envolve compra de domínios, hospedagens, profissionais e etc. É o efeito dominó.

    É como a política, se eliminarmos os bandidos, faltarão empregos para os policiais,
    então deixemos meio a meio neh? Prendemos e logo depois soltemos.

    Uma estratégia que estou aplicando é parar de fuçar nos links dos concorrentes diretos, isto cria um vício maior que qualquer droga! E no fim das contas sempre pegamos o farelo do bolo. Comecei a fazer diferente, a observar links de empresas de setores totalmente diferentes do meu, e isto abre um campo enorme, aprendemos mais e conhecemos sites novos. Com mais de dois bilhões de sites no brasil as vezes nos prendemos a uns 50 e olhe lá.

    Um abraço, obrigado e um bom 2011!

    • janeiro 7, 2011 às 1:26 am

      Oi Leo,

      Excelente observação! Links em forma de palavras-chave não são naturais e os profissionais de SEO estão abusando dessa técnica. Acredito (e espero) que o Google logo comece a dar menos importância a esses links.

      Também concordo que fuçar nos links dos concorrentes é viciante, mas nos ajuda a conhecer melhor a indústria do cliente e a encontrar oportunidades. A idéia não é copiar, mas sim usar esse tipo de análise como inspiração. Eu não pararia de fuçar o concorrente completamente, é sempre bom manter um olho aberto no “inimigo”.😀

      Obrigada pelo seu comentário e um excelente 2011!

      Abraços,
      Paula

  7. helen lagares
    fevereiro 8, 2011 às 12:08 pm

    Muito bacana o post Paula!

    Acompanharei o blog.

    Sucesso por aqui! 🙂

  8. fevereiro 9, 2011 às 12:38 pm

    Saber que esse drama foi vivido por outras pessoas, é reconfortante hahaha

  9. fevereiro 21, 2011 às 5:21 pm

    Muito bom o post, parabéns Paula !

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: