Arquivo

Archive for the ‘Guest Posting’ Category

Encontre Sites para Link Building usando Twitter e Google Docs

março 23, 2011 4 comentários

Qualquer campanha de link building inclui uma pesquisa de sites relevantes para a indústria. Quais sites têm potencial de linkar para o nosso? Uma das formas de levantar essa lista é buscar pelas principais palavras-chave no Google e ver quais sites aparecem nos resultados. Outra comum é procurar no Open Site Explorer os sites que linkam para seus concorrentes. Uma alternativa – ou melhor, um complemento – é utilizar o Twitter em conjunto com o Google docs. Essa dica foi passada durante o evento Think Visibility, que aconteceu em Leeds, no início do mês. Eu testei e tenho usado bastante, por isso vou dividir aqui no blog com vocês.

Continuação no SEO de Saia

Anúncios

Estratégias de Link Building – SEO In-house x Agência

setembro 1, 2010 8 comentários

Estou usando o Google Real Time para acompanhar o Seomoz Training (#mozinar). Não vou fazer os melhores tweets do evento dessa vez por falta de tempo e também para não estragar a minha surpresa, já que irei pessoalmente ao mesmo evento que acontecerá aqui em Londres! 🙂

Entretanto, alguns tweets me chamaram a atenção. O palestrante Rob Ousbey deu algumas dicas de link building, como mentir na descrição do seu trabalho (dizer que você é Relações Públicas da empresa em vez de SEO) e contribuir com jornalistas.

Eu fazia muito isso, instintivamente, quando era SEO in-house da Englishtown, como nesse artigo em que me apresento como “Relações Públicas online” e  essa entrevista que consegui com um dos nossos diretores publicado no site da USP. Eu descobri que o Enio tinha sido aluno da USP, liguei para a assessoria de imprensa da FEA e atuei como ponte entre os dois. A única coisa que eu tinha pedido – e eles concordado – era que os leitores pudessem acessar o site da Englishtown através do artigo (sem dizer a palavra link). Meu contrato acabou antes de sair a matéria e, apesar de ter deixado as instruções por escrito sobre esse link em potencial para o profissional que me substituiria, a entrevista foi publicada sem o link. 😦

Atualmente, porém, não consigo mais atuar como “Relações Públicas online” dos meus clientes. É muito diferente trabalhar em agência. Enquanto antes eu tinha o mês inteiro para fazer link building para apenas um cliente, hoje cuido de nove ao mesmo tempo. Além disso, SEO in house tem contato constante com o produto e com a marca, podendo falar com mais propriedade sobre a empresa quando aborda outros sites do setor.

Como faço link building hoje para nove sites? Bom, depende do setor e do budget do cliente, mas o processo em geral é mais automatizado. Um exemplo é a utilização de softwares como Unique Article Wizard e o SEO Link Vine. Neles, incluímos artigos com links e palavras-chave e eles se encarregam de distribuir para diversos blogs e diretórios. Enquanto antes eu escrevia pessoalmente os artigos, hoje apenas os encomendo. As vantagens são óbvias, já que em menos tempo consigo muito mais links, mas em compensação a qualidade deles não é a mesma.

Uma saída é se unir a profissionais de RP das empresas. Fiz uma apresentação sobre isso segunda-feira passada para meus colegas da agência cujo título era “Como trabalhar com profissionais de Relações Públicas para atingir metas de marketing online”. Vou publicar os slides e falar mais sobre isso em outro post. Agora preciso ir,  amanhã a I Spy completa cinco anos e preciso descansar para a festa. 🙂

SEO para Assessores de Imprensa

Eu fiz essa apresentação há algum tempo para assessores de imprensa explicando o básico de SEO e dando algumas dicas para conseguir links através de artigos. A minha intenção era alinhar os meus esforços de link building com o trabalho de assessoria de imprensa da Englishtown. O visual poderia ser (bem) melhor e por isso eu fiquei adiando para colocar no meu blog quando tivesse tempo para melhorar as cores, fontes e tudo mais. Enfim, se depender de tempo essa apresentação vai ficar só no Slideshare. Vai assim mesmo!

Link Building através de Article Marketing

Desculpe o excesso de estrangeirismos no título, mas construir links através de marketing de artigo não me soa bem. Voltando ao assunto, article marketing é uma das formas mais eficientes de se conseguir links com palavras-chave em texto âncora e ainda dirigir  tráfego para o site. As duas formas de Article Marketing são Guest Posting (ops, sorry again) e Diretórios de artigos.

Guest Posting é atuar como escritor convidado em sites e blogs. Funciona bem para as duas partes: o dono do site ganha conteúdo novo sem ter o trabalho de escrever; o convidado aumenta o tráfego para o próprio site e consegue links, de preferência em forma de palavra-chave – o mais importante fator de rankeamento. (veja pesquisa do Seomoz)

O link em forma de palavra-chave pode ser inserido no texto, caso seja relevante, ou na assinatura. Guest posting é também uma ótima forma de conseguir links em sites que concorrem com o seu por posições no Google. Às vezes um site concorre por posições nos sites de busca, mas não concorre diretamente com a empresa. Links nesses sites são valiosos, já que o Google os considera relevantes para suas palavras-chave.

Nem tudo são flores em Guest Posting. É preciso oferecer conteúdo exclusivo para cada website em que vai atuar como escritor convidado. Isso porque dois artigos parecidos serão considerados conteúdos duplicados e somente um deles indexado pelo Google. Além disso, os donos dos melhores blogs ou sites exigem conteúdo exclusivo e é melhor manter uma boa relação com eles. Outra desvantagem:  seu link está a mercê do administrador do site, que pode colocar nofollow, mudar seu formato de palavra-chave para nome do site ou simplesmente “esquecer” de inserí-lo. Eu escrevi sobre isso em um post anterior, em como irritar um especialista de SEO – história real, aliás.

Diretórios de Artigos dão maior liberdade para inserir links em forma de palavras-chave. Alguns aceitam até três links por texto, outros apenas um link na biografia do autor. Lembre-se de trabalhar páginas internas do site e não adianta inserir três links para a mesma página, apenas o primeiro conta.

É importante também enviar artigos diferentes para cada diretório– novamente, conteúdos duplicados não serão indexados pelo Google – e enviar para o maior número de diretórios possível para ter um número maior de domínios apontando para as páginas do seu site. Os artigos são analisados por editores e podem ser aprovados ou não. Conteúdos muito comerciais dificilmente passam. Alguns demoram séculos para aprovar ou desaprovar um artigo!

Outro problema de diretórios de artigos é que são bem poucos no Brasil. Eu conheço menos de dez, enquanto que a francesa e a alemã que trabalham comigo encontraram mais de cinquenta em seus respectivos mercados:

Artigonal: eu não o utilizo, já que seus links são Nofollow;

Webartigos, Só Artigos, Central Artigos, Ancorador, Article Marketing Brasil e Super Artigos: cada um deles permite 3 links follow por texto;

Artigos: permite 1 link por texto;

Se alguém conhecer algum outro não listado aqui, deixe nos comentários. Vale uma pint de beer quando me encontrar em Londres! : )

How My List of Followers on Twitter Has Increased by More Than 200 in One Day (And Why I Don’t Like It)

For almost one year I had a Twitter account and never used it. Last month I became active on twitter and after tweeting, retweeting, socializing and exchanging information my list grew from my 14 friends to 144 followers. Every day I would receive one or two “Someone is now following you on Twitter” notifications. It was nice; I really enjoyed visiting my new followers’ profiles, figuring out how they had known me, checking what they tweet about and maybe following them back. I said it was nice because that fun is over now.

One day I was browsing the Internet when I found this list of 25 SEO Gurus you should follow on Twitter. I went through each one of them and started following the SEO specialists I wasn’t following yet, which were around 20 from that list. It was just after I finished this task that I started receiving one Twitter notification of a new follower after the other. Next morning, my Twitter registered 364 followers.  Continuação em Seomoz

Como irritar um especialista em SEO

março 24, 2010 1 comentário

Uma forma eficiente de construir links para a empresa é através de Guest Posting. Ou seja, trabalhar como escritor convidado, colaborando com artigos para outros sites e blogs. Eles ganham conteúdo novo e interessante para seus leitores e quem colabora geralmente coloca um link para o site na assinatura, ou em alguns casos, dentro do texto.

Como eu gosto de escrever, guest posting é a minha estratégia favorita para conseguir novos links. Mas, infelizmente, nem todos os donos de site colaboram com o nosso trabalho. Enfrentei alguns problemas hoje que me inspiraram a criar esse guia básico de como irritar um especialista em SEO que atua como convidado do seu site.

Depois que aceitar a colaboração de um especialista em SEO para seu site ou blog, siga os três passos seguintes:

Primeiro passo: Sabe aquele link para o site que ele colocou na assinatura? Esqueça de publicá-lo, coloque apenas o nome do autor;

Segundo passo: Depois que ele enviar um e-mail perguntando sobre o link, publique-o, mas use o “nofollow”;

Terceiro passo: Depois de um tempo, envie um e-mail perguntando se ele quer continuar colaborando. Afinal, conteúdo novo é sempre bom.

Se você, assim como eu, faz guest posting, converse com o dono do site sobre seus links antes de  enviar o texto. Depois de publicado, verifique a fonte da página para ver se seu link é livre de nofollow. Se for vítima das ações acima, conté ate 10 antes de enviar e-mails para o engraçadinho.

Guest Posting para o site E-Dublin

Entre todos os chamados “sub-empregos” que os brasileiros conseguem em Dublin, um dos melhores é o trabalho como garçom. Entre as vantagens estão refeições gratuitas durante o intervalo e, em alguns locais, ótimas gorjetas.

Para conseguir um emprego como garçom é essencial ter um bom nível de inglês e alguns anos de experiência no currículo. Quanto ao nível do inglês não dá para enganar, mas já as experiências… Eu sei que a nossa mãe ensinou a não mentir, mas se você nunca trabalhou como garçom, vale a pena tentar. Os restaurantes dificilmente checam experiências fora da Irlanda, mas pedem que os candidatos façam um “trial” – que significa trabalhar algumas horas de graça – para avaliar a performance. Continuação

%d blogueiros gostam disto: