Arquivo

Archive for the ‘SEO’ Category

Material de estudo: Search Rankings & Statistics

outubro 7, 2010 6 comentários

Apresentado pelo Seomoz durante o evento Inbound Marketing Summit 2010.

Mais em http://www.seomoz.org/dp/ims2010

Anúncios
Categorias:Palestras e Eventos, SEO

Pesquisa de palavras-chave – métodos e problemas

setembro 17, 2010 11 comentários

Essa semana eu fiz pesquisa de palavras-chave para um dos meus clientes aqui da Inglaterra. Vou contar um novo método que estou utilizando e problemas que eu e todos os especialistas em SEO enfrentamos.

Vamos ao novo método primeiro, que comecei a utilizar por causa do Google Instant, que torna as sugestões do Google ainda mais importantes. Antes eu buscava idéias principalmente a partir do Google Keywords Tool. Agora, estou usando uma nova ferramenta que conheci através desse post no blog do Blue Glass, o Ubersuggest. Vá conhecer, muito bacana!

Com a lista de novas palavras-chave em mãos, o próximo passo era verificar quais as mais procuradas e ordená-las em ordem de importância. Eu gosto de separar a lista de palavras-chave em categorias similares e ressaltar três ou quatro mais importantes baseadas no número de buscas mensais e relevância para a página do site relacionada. Esse cliente não faz campanha de PPC, então o que me resta para mostrar para o cliente que a palavra-chave X é mais importante que a Y são as ferramentas do Google.

E aí que está o problema. As duas ferramentas do Google: o Google Adwords Tool e Search-Based keyword Tool mostram resultados completamente diferentes.  Veja a explicação da diferenca entre as duas ferrramentas.

Antes, algumas dicas para o uso do Google Adwords Keywords Tool. Quando você quer apenas verificar o número de buscas mensais de uma lista de palavras-chave que você já definiu, sem novas idéias do Google, é melhor utilizar a versao antiga da ferramenta.

Na versão antiga, insira as palavras-chave que você quer verificar o número de buscas mensais, não selecione “Use Sinônimos”, selecione “Não mostre idéias de novas palavras-chave” e escolha “Match Type” = exact.

Exporte o resultado para a sua lista de palavras-chave e assim você vai saber o número de buscas mensais que cada uma delas recebe por mês. Certo? Infelizmente não.

Resolvi comparar o resultado das buscas nas duas ferramentas do Google.  Como eu não queria idéias novas, utilizei a ferramenta Keyword difficulty do Seomoz, que baseia seus resultados de busca no Google Search based.

Caso você não tenha notado a diferença nas imagens acima, veja abaixo:

Palavra-Chave exata: “Dogs”

Google Keyword Tool: 3.350.000 buscas locais

Search Based Keyword tool: 40.500 buscas locais

Palavra-chave exata: “Cats”

Google Keyword Tool: 673.000 buscas locais

Search Based Keyword tool: 40.500 buscas locais

A diferença é abismal. Não é possivel afirmar para o cliente com certeza quantas buscas mensais são feitas pelas suas palavras-chave e nem mesmo garantir que uma palavra-chave é mais popular do que a outra.

Essa semana recebemos aqui na agência a visita de um funcionário do Google explicando as vantagens do uso de Display para campanhas de PPC. Interessante, mas como eu estava mais interessada nessa questão da diferença entre as ferramentas, levantei a mão e perguntei qual das duas fornece informações mais corretas. Ele respondeu que o Google não se esforça e nem pretende se esforçar em curto prazo para melhorá-las.

Esse post no site do David Naylor já tinha chamado a minha atenção para esse fato. Outro problema que essa falta de informação causa é na hora de definir KPIs (key performance indicators). É  mais complicado do que se imagina prever quanto seu site receberá de tráfego se conseguir a primeira posição no Google para suas principais palavras-chave. Mas isso será assunto para outro post.

O buzz do Google instant

setembro 12, 2010 4 comentários

Semana passada o Google Instant causou todo o buzz possível. Alguns dos meus colegas da agência acordaram quinta-feira logo cedo com clientes ligando no celular deles desesperados por causa da novidade. Assim que eu cheguei à agência enviei para todos os meus clientes um e-mail os informando sobre o Google Instant e dizendo que ficarei de olho sobre a necessidade de possíveis alterações na nossa estratégia.

Quinta-feira a noite fui a um evento organizado por agências de publicidade aqui de Londres com palestras sobre Google Analytics  e conversões. O evento tinha sido planejado há tempo e eles não esperavam o anúncio do Google instant no dia anterior do evento. Não preciso dizer que cada vez que alguém levantava a mão a pergunta era sempre sobre as consequências do Google Instant. E tudo que eles diziam era: “ainda é cedo para dizer, não sabemos com certeza”.

Depois de ler um monte de artigos sobre o assunto, eu tenho a impressão de que as consequências maiores serão em PPC, sendo que um anúncio exibido por mais de 3 segundos já conta como impressão. A estratégia de SEO continua sendo conteúdo para o site e links. Entretanto, as sugestões do Google serão mais importantes como palavras-chave. Aí no mercado brasileiro, palavras-chave sem acento ganham mais força. Eu escrevi sobre isso em um post sobre a diferença de acentos para o Google.

As minhas estratégias por aqui continuam as mesmas: criação de conteúdo para o site, links para a home page e páginas internas, uso de texto âncora. As sugestões do Google ganham mais peso como palavras-chave. Fora isso, manter a calma e os clientes informados. Essas mudanças fazem parte do mundo de SEO e tornam nosso trabalho ainda mais interessante.

Categorias:SEO

Comandos do Google e dicas passadas nos Webinars do Seomoz

setembro 5, 2010 3 comentários

Final de semana tranquilo. Sexta-feira fui do trabalho direto para casa e passei sábado fuçando na Internet.  A agência tem uma conta Pro no Seomoz e eu aproveitei para assistir a alguns arquivos de webinar.  Vou colocar aqui algumas dicas interessantes que encontrei fuçando por aí e nos webinars do Seomoz:

Comandos do Google para descobrir concorrentes (fuçando por ai):

Allintitle – No Google, digite: allintitle: “palavra-chave”. Com esse comando você encontra uma lista de sites que tem a sua palavra-chave no meta title.

Allinanchor – No Google, digite: allinanchor: “palavra-chave”. Esse comando retorna uma lista de sites que possuem links apontando para eles com essa palavra-chave. Ele é bom para descobrir concorrentes que estão fazendo link building para a mesma palavra-chave que você.

Mais informações sobre comandos do Google.

URLs absolutas x URLs relativas

O Rand Fishkin passou a dica em um dos webinars de utilizar a URL absoluta em links internos do site para proteger o conteúdo. A justificativa é que a maioria dos ladrões de conteúdo não altera os links internos e isso daria dicas para o Google de que seu conteúdo é o original.

De forma simplificada, a URL absoluta contém o endereço completo da sua página, como por exemplo http://www.seusite.com.br/diretorio/arquivo.htm, enquanto que a URL relativa é uma forma mais curta de se referir ao endereço do seu conteúdo, como ../arquivo.htm.  Mais informações nesse artigo em inglês.

Dicas interessantes:

Durante o um dos webinars, alguém perguntou se o site Knol passa Page rank para seus links. O Rand o analisou rapidamente e disse que provavelmente sim. Ele também aconselhou utilizar sites como o Elance e o Fiverr para encontrar escritores de conteúdo para link building.

Categorias:Link Building, SEO

Estratégias de Link Building – SEO In-house x Agência

setembro 1, 2010 8 comentários

Estou usando o Google Real Time para acompanhar o Seomoz Training (#mozinar). Não vou fazer os melhores tweets do evento dessa vez por falta de tempo e também para não estragar a minha surpresa, já que irei pessoalmente ao mesmo evento que acontecerá aqui em Londres! 🙂

Entretanto, alguns tweets me chamaram a atenção. O palestrante Rob Ousbey deu algumas dicas de link building, como mentir na descrição do seu trabalho (dizer que você é Relações Públicas da empresa em vez de SEO) e contribuir com jornalistas.

Eu fazia muito isso, instintivamente, quando era SEO in-house da Englishtown, como nesse artigo em que me apresento como “Relações Públicas online” e  essa entrevista que consegui com um dos nossos diretores publicado no site da USP. Eu descobri que o Enio tinha sido aluno da USP, liguei para a assessoria de imprensa da FEA e atuei como ponte entre os dois. A única coisa que eu tinha pedido – e eles concordado – era que os leitores pudessem acessar o site da Englishtown através do artigo (sem dizer a palavra link). Meu contrato acabou antes de sair a matéria e, apesar de ter deixado as instruções por escrito sobre esse link em potencial para o profissional que me substituiria, a entrevista foi publicada sem o link. 😦

Atualmente, porém, não consigo mais atuar como “Relações Públicas online” dos meus clientes. É muito diferente trabalhar em agência. Enquanto antes eu tinha o mês inteiro para fazer link building para apenas um cliente, hoje cuido de nove ao mesmo tempo. Além disso, SEO in house tem contato constante com o produto e com a marca, podendo falar com mais propriedade sobre a empresa quando aborda outros sites do setor.

Como faço link building hoje para nove sites? Bom, depende do setor e do budget do cliente, mas o processo em geral é mais automatizado. Um exemplo é a utilização de softwares como Unique Article Wizard e o SEO Link Vine. Neles, incluímos artigos com links e palavras-chave e eles se encarregam de distribuir para diversos blogs e diretórios. Enquanto antes eu escrevia pessoalmente os artigos, hoje apenas os encomendo. As vantagens são óbvias, já que em menos tempo consigo muito mais links, mas em compensação a qualidade deles não é a mesma.

Uma saída é se unir a profissionais de RP das empresas. Fiz uma apresentação sobre isso segunda-feira passada para meus colegas da agência cujo título era “Como trabalhar com profissionais de Relações Públicas para atingir metas de marketing online”. Vou publicar os slides e falar mais sobre isso em outro post. Agora preciso ir,  amanhã a I Spy completa cinco anos e preciso descansar para a festa. 🙂

PPC x SEO, o fim da batalha

Escrevi um post para o blog da empresa sobre os benefícios de integrar a campanha de PPC com a de SEO. O Google Adwords fornece em pouco tempo informações que podem ajudar a escolher melhor as palavras-chave, definir novo conteúdo para o site e até mesmo ter idéias para link building. O artigo em inglês foi publicado hoje, no blog da I Spy.

Categorias:PPC, SEO

Vlookup no Excell

Comparando meu trabalho atual com o antigo, Excell está para SEO assim como a bandeja está para o garçom. Quando comecei a trabalhar como garçonete sofria para equilibrar todos os copos na bandeja, mas como era mais fácil do que levar dois copos de cada vez, depois de alguns acidentes acabei aprendendo. Agora eu também posso ignorar as fórmulas do Excell, mas vou demorar horas para fazer o que poderia levar alguns minutos.

E infelizmente Excell não é, ainda, o meu forte. Hoje, por causa de um cliente chato exigente acabei aprendendo algo que não sabia: o vlookup para Excell.

Um dos clientes tem uma lista de palavras-chave que monitoramos mensalmente. Além dos rankings, ele pediu que eu incluísse o tráfego natural que cada palavra-chave trouxe para o seu site no último mês.

Com a ajuda do Google Analytics é simples baixar em Excell a lista de palavras-chave que trouxeram tráfego para o site e quantos cliques cada uma delas recebeu. Mas como juntar as duas listas? A lista de palavras-chave que trouxeram tráfego não vai ser a mesma, e nem na mesma ordem, da lista de palavras-chave que eu monitoro.

Solução 1: Procurar na lista do GA o número de visitas que cada palavra-chave da minha lista de relatórios recebeu. Copiar e colar no relatório o número de visitas para cada uma das 115 palavras-chave.

Solução 2: Usar a fórmula VLOOKUP, que vai fazer tudo isso em segundos. Para quem não sabe, como eu não sabia até hoje, funciona assim:

–       Na lista das palavras-chave monitoradas, inserir um novo campo (tem que ser ao lado direito das palavras-chave) chamado “Número de visitas” ou “Tráfego por palavra-chave”, por exemplo;

–       Na primeira célula desse campo, escreva =VLOOKUP(

–       Selecione as palavras-chave desse arquivo;

–       Vírgula;

–       No arquivo de visitas do Google Analytics, selecione as palavras-chave e arraste a seleção para a coluna com os números de visitas

–       Vírgula;

–       Digite o numero da coluna onde estão os números das visitas. Por exemplo, 2 se estão na coluna B, 3 na C e assim por diante;

–       Vírgula;

–       Coloque 0 ou False; (Ainda não sei por que)

–       Feche o parêntesis: “)”

Depois é só voltar para o arquivo com onde estão as palavras-chave monitoradas, dar enter e arrastar o valor para todas as linhas da coluna de tráfego. Agora parece fácil, mas tive que pedir para o meu colega fazer duas vezes para eu entender. Preciso dominar o Excell urgente, vai ser ainda mais útil do que aprender a carregar bandeja.

Categorias:ferramentas de SEO, SEO
%d blogueiros gostam disto: